20 de março de 2006

o equinÓcio é que é nosso!

(porque aqui também se contam os dias...)


Le Printimps (1866) - Bouguereau

se algum deus existe
e criou coisas e me criou a mim
fez-me ateu
mas não isento de espiritualidade e de mística
e muito menos insensível
à beleza dos ritmos da vida
e se algo há de sagrado
só pode ser a Terra


adoremo-la

1 comentário:

Prima Poesia disse...

O Senhor Deus é espectador desse homem
Encheu-lhe o regaço de dias e soprou-lhe
nos olhos o tempo suave das árvores
Deu-lhe e tirou-lhe uma por uma
cada uma das quatro estações
A primavera veio e ele árvore singular
à beira do tempo plantada
vestiu-se de palavras
E foi a folha verde que Deus passou
pela Terra desolada e ressequida
Quando as palavras o deixaram de cobrir
ficaram-lhe dois dos olhos por onde
o Senhor olha finitamente a sua obra
Até que as chuvas lhe molharam os olhos
e deles saíram rios que foram desaguar
ao grande mar do Príncipio

Ruy Belo